Nós do Wonderclub queremos lhe apresentar uma nova Wonder que veio nos levar a um mundo mágico e cheio de aventuras. Priscila Cruz, 33 anos, é de Carapicuiba, estado de São Paulo. Está solteira e tem um gato como animal de estimação.

 

Nossa equipe perguntou: Como e por quê começou a escrever?
“Creio que escrever tenha sido uma consequência da minha paixão pela palavra. Começou com a leitura. Desde os 14 anos devoro livros. Quando senti a necessidade, comecei a escrever e nunca mais parei. Porém, boa parte dos meus escritos ficam reservados apenas para mim.”

 

Priscila escreve profissionalmente há pouco tempo. Mas sempre gostou de escrever.

 

Para uma devoradora de livro a pergunta qual seu livro favorito é bem difícil de ser respondida, mas ela tentou resumir seu gosto:
“Pergunta difícil de responder. São muitos livros. É complicado citar um só. Gosto de muitos universos diferentes. Harry Potter, Star Wars, Senhor dos Anéis, Star Trek, entre outros. E todos tem publicações fantásticas. Fora os livros de literatura lésbica, que também são muito bons.
Porém, teve um livro, que está dividido em dois volumes, que me encantou. Li no começo desse ano e me apaixonei. A escritora é uma fofa e na história fala sobre luta contra a depressão. Tem alguns elementos ficcionais. Mas para quem conhece a doença, sabe que a Juliana Daglio foi muito feliz ao escrever. Por isso, fico com o livro: “Uma canção para a Libelúla.”.”

 

Quando perguntamos sobre os seus livros escritos nos respondeu:
“Falar sobre o “meu” livro favorito também é complicado. Como disse, alguns dos meus escritos nem são conhecidos. Prefiro falar sobre personagem favorito. E meu voto vai para Morgana, a fada madrinha de Sam e Jessy.
Estava inspirada quando a criei. Ela é fantástica. Não, não sou modesta.
Morgana é o ponto de equilíbrio em Sam e Jessy. Em meio a tanta loucura, ela consegue trazer esperança. Sempre ajudando, garantindo que o futuro seja melhor.
Os diálogos dela, as mensagens que passa para o público leitor. Tudo é perfeito.
Se tivesse a chance de trazer para o mundo real (Se é que o mundo em que vivemos é realmente real) com certeza seria ela. E não tenho dúvidas de que Morgana faria o que tivesse a seu alcance para tornar nossa realidade melhor.”

 

Sam e Jessy uma verdadeira história de amor, é seu único livro publicado, por enquanto.

 

Um tema polêmico para escrever, nós perguntamos.
Ela respondeu: “Gosto de fantasia e, por mais incrível que pareça, é um tema polêmico. As pessoas ainda nutrem preconceito contra o gênero. Já tive que ouvir cada absurdo por ser amante de fantasia… O mais triste de tudo isso é que as histórias têm mensagens extraordinárias.
Pretendo me especializar no gênero, introduzindo personagens do universo LGBT nas histórias.”

 

Priscila, de onde vem as suas inspirações?
“Tem muita coisa se passando na minha cabeça. Ela não é tão grande assim, mas abriga vários mundos.”

Como você cria um personagem?
“Procuro torná-los o mais real possível, atribuindo qualidades e defeitos. Tanto os vilões quanto os heróis cativam o público. Se busco inspiração nas pessoas que cercam? Não! Como disse acima, tem vários mundos na minha cabeça. Basta me concentrar e procurar encontrar os habitantes.”

 

Qual seu estilo de escrita?
‘Fantasia.”

 

O que você está lendo atualmente?
“Uma pilha de 10 livros. Largo um e pego outro.”

 

Uma escritora que você admira e por quê?
“Adoro as contemporâneas, mas não poderia deixar de citar Cassandra Rios. Em uma época que era proibido ser diferente, Cassandra ousou escrever abertamente sobre homossexualidade e conseguiu algo que, infelizmente, ainda não conseguimos. Ela era lida pelo grande público.”

 

Temos que concordar com a Priscila, Cassandra Rios é uma inspiração na literatura lésbica.

 

Uma mulher que você admira e por quê?
“Primeira: J.K. Rowling.
A primeira mulher a tornar-se milionária vendendo livros. Muitos a criticam, querendo tirar o mérito dela. Independente de gostar ou não de Harry Potter, é preciso admitir. Rowling mandou muito bem. Ela enriqueceu vendendo LIVROS. Sabe o que isso? É um feito memorável.
Além disso, tem um trabalho filantrópico bem bacana.
Segunda: Emma Watson.
Feminista assumida. Atriz maravilhosa. Pessoa incrível. A garota brilha, não apenas pelo corpo, mas pelo espírito.”

 

Qual seriado acompanha?
“Os que estão no catálogo da Netflix.”

 

Uma música que te representa. Por quê?
“A Marcha Imperial e me representa por que é o tema do Darth Vader. Não, não estou brincando. Levo Star Wars muito a sério.”

 

Um filme que você ama. Por quê?
“Posso repetir Star Wars?”

 

Nem precisaria repetir, rsrs, já entendemos que seu amor é Star Wars. Já sabem, né, pessoal, se quiserem presentear a Priscila Cruz, um sabre de luz será perfeito!

 

Prefere doce ou salgado?
Pizza

 

Escolha um prato que te representa e que você ama de todo o coração e estômago.
Posso falar Pizza de novo?

 

Acho que se convidarem a Priscila para comer pizza vendo Star Wars, ela pira! rsrs

 

Priscila, além de Star Wars, também é viciada em Xbox One

 

Qual seu Hobby?
“Tenho um diário de leitura. Quando uma frase me chama atenção, anoto no diário e faço uma ilustração para ela. Algo que a represente…”

 

A equipe do Wonder dá boas-vindas à Priscila Cruz, uma escritora que vai te levar para outros mundos. Sugerimos a você, assinante, a assinatura dela. Sabe por quê? Porque Priscila Cruz veio para te salvar do tédio do dia a dia!

Sobre a autora
Comente

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

apagarEnviar